Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso website. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.

X
Estrutura de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica

 

Há 10 anos que a ALAD desenvolve uma resposta integrada e ativa no apoio às vítimas de violência doméstica, com a criação e a dinamização de um Gabinete de Apoio às Vítimas de Violência. Este começou por funcionar nas suas instalações em 2006, assumindo-se desde logo uma lógica de trabalho em rede com a articulação de várias entidades públicas e privadas nacionais, regionais e locais.

O EAVVD-CB apoia vítimas de violência, prestando-lhes serviços gratuitos e confidenciais, por técnicos/as de apoio à vítima com formação especializada, nas vertentes:

Informação Jurídica

  • Informar a pessoa vítima de violência acerca dos seus direitos;
  • Esclarecer a pessoa vítima acerca das várias etapas dos processos judiciais (como sendo disso exemplo: o processo crime, divórcio, regulação de responsabilidades paternais, entre outros);

Apoio psicológico

  • Prestar suporte emocional;
  • Intervir em crise (estabilização);
  • Apoiar no reconhecimento das consequências da vitimação e da experiência traumática;
  • Provir intervenção psicológica individual regular à pessoa vítima e/ou familiares;
  • Avaliar o risco psicológico e o grau de sofrimento emocional;
  • Ajudar a pessoa a reconhecer as suas competências pessoais;
  • Proceder pelo encaminhamento para a rede de cuidados de saúde mental, quando necessário.

Apoio Social

  • Realizar avaliação diagnóstica das necessidades urgentes da pessoa vítima ou seus familiares, ao nível do acolhimento, alimentação e da saúde;
  • Rever condições de habitação, educação emprego e formação profissional;
  • Informar a vítima acerca dos vários recursos sociais existentes;
  • Auxiliar a vítima no contacto, presencial ou não, com outros serviços e instituições, para otimizar os recursos mais adequados no processo de apoio;
  • Encaminhar a vítima para outros serviços e instituições (locais, regionais ou nacionais), favorecendo o contacto com profissionais de referência e elaborar os respetivos relatórios de processo de apoio à vítima;
  • Encaminhamento para casa de abrigo e acolhimento de emergência, quando justificável, mediante avaliação de risco.

Ações de informação/formação

  • Apresentação de ações de educação/sensibilização de crianças e jovens em idade escolar sobre os temas: igualdade de género, violência entre pares, ou violência nas relações de intimidade, para prevenção de comportamentos violentos;
  • Promoção de encontros entre profissionais que atuam diretamente com vítimas de violência para discussão de casos, revisão de procedimentos, reforço da rede de parcerias.

Ações de sensibilização dirigidas à comunidade

Desenvolvimento de campanhas de maior abrangência, dirigidas à comunidade em geral, no sentido de promover uma cultura de defesa dos direitos humanos, igualdade de género e de oportunidades.

Atendimento à Vítima de Violência | Espaços Horários

CASTELO BRANCO (sede)

Amato Lusitano – Associação de Desenvolvimento
Rua da Fonte Nova, nº1, Quinta da Fonte Nova R/C-D, 600-167 Castelo Branco

Horário de Atendimento
Segunda a Sexta | 9H00 – 18H00

 

Financiamento: ISSS, I.P. + PCM/Secretaria de Estado para a Cidadania e a Igualdade
Data início: Outubro 2010 | Data fim: (não definida)

Newsletter Amato Lusitano - Associação de Desenvolvimento
Receba em 1ª mão todas as novidades!